Informações de Mercado

Acesse nossas publicações

Análises do segmento de foodservice, estudos econômicos, papers relevantes, documentos selecionados para a sua tomada de decisão.

A inteligência de mercado do IFB ao seu dispor.

Quer conhecimento estratégico?
Seja bem-vindo!

Clique, consulte, baixe.

Entrar
Inovação

Fast food e lojas digitais: tendências tecnológicas

Postado em 19 de outubro de 2018

O público moderno tende a resolver tudo com as pontas dos dedos e não poderia ser diferente na hora de se alimentar: fazer pedidos em um restaurante através de aplicativos em dispositivos móveis. A tendência tecnológica chega nas redes de fast food e mostra que pode tornar o consumo mais dinâmico, prático e prazeroso.

Com a inauguração de sua primeira loja conceito na Avenida Henrique Schaumann em julho de 2017, o McDonald’s lançou uma nova experiência no mercado brasileiro. A loja que tem mais de 30 anos e que possui enorme movimento em São Paulo, apresenta tecnologias em todas as etapas da visita à loja, com painéis digitais (totens) para realizar os pedidos, tablets e mesas interativas. De acordo com a rede, o objetivo é expandir o conceito e levá-lo a todas as 904 unidades da marca em dois anos. A rede possui atualmente diversas lojas com a possibilidade de realizar pedidos através de painéis eletrônicos.

Nos Estados Unidos, além das redes de alimentação, a tendência de consumo digital se mostra também em outros setores, como em lojas e supermercados, onde o cliente faz suas escolhas online e as retira prontas. Lojas de roupas sem estoque, onde o cliente experimenta virtualmente as peças com ajuda de consultores e as recebe depois em casa. Lojas que possuem sistemas de busca eletrônicas ou ainda diversos locais com atendimento mais digital que humano.

O McDonald’s, no entanto, afirma que o novo conceito não irá diminuir o número de funcionários. Trata-se de uma mudança para aumentar as possibilidades de atendimento, facilitar e tornar mais interativo o consumo. Com a inserção do CPF em cada pedido, por exemplo, é possível ter acesso a seu histórico de pedidos, trazendo vantagens tanto para o consumidor quanto para a rede, que poderá direcionar melhor suas ações e oferecer sugestões. Há também a possibilidade da personalização do pedido diretamente no totem, onde, além da retirada de itens, pode-se adicionar outros sanduíches. Ou seja, o tempo de entrega é importante e tende a diminuir, mas a qualidade da experiência também é fundamental.

Outras marcas também apostam na tecnologia. O Subway possui em algumas unidades um totem onde pode ser realizado o pedido e, para exporem novos produtos, utilizam televisões com exibição de opções. A ideia é que todas as lojas da rede tenham este mesmo formato dentro de 5 anos. Já o Burger King possui o BK Express, onde o pagamento do pedido pode ser feito antecipado em seu app, e também possui o totem de autoatendimento.

Se ajustando à competitividade e procurando oferecer o que em outros lugares do mundo já é visto, as grandes redes de fast food tem por objetivo proporcionar um serviço cada vez mais alinhado aos novos tempos, onde tecnologia, praticidade e interação andam juntas para uma experiência cada vez mais completa, rápida e divertida. E tudo isso sem perder a qualidade.

 

crédito da foto: Guia da Semana

Informações de Mercado

Acesse nossas publicações

Análises do segmento de foodservice, estudos econômicos, papers relevantes, documentos selecionados para a sua tomada de decisão. A inteligência de mercado do IFB ao seu dispor.

Nome*
E-mail*
Empresa*