Informações de Mercado

Acesse nossas publicações

Análises do segmento de foodservice, estudos econômicos, papers relevantes, documentos selecionados para a sua tomada de decisão.

A inteligência de mercado do IFB ao seu dispor.

Quer conhecimento estratégico?
Seja bem-vindo!

Clique, consulte, baixe.

Entrar
Inovação

Relp! realiza primeiros testes de entrega de comida por drones no Brasil

Postado em 16 de agosto de 2019

Faz algumas semanas que a Relp! Aceleradora de Restaurantes, em parceria com a Speedbird Aero, realizou o primeiro vôo analítico de entrega e delivery de comida por drone autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e da Força Aérea Brasileira (FAB).

O drone, que partiu no dia 19/06 do Parque Ecológico do Tietê em direção à um condomínio residencial no bairro Alphaville, em Santana do Parnaíba (SP), percorreu uma distância de 1,2 quilômetros, carregando uma caixinha térmica contendo um pedido do açougue vegano NoBones. A viagem, que durou aproximadamente 8 minutos, foi finalizada com o auxílio de um courrier (bicicleta elétrica) que completou os últimos metros até a casa do cliente dentro do próprio condomínio. Confira aqui!

Apesar do sucesso da operação, novos testes supervisionados devem ser realizados a fim de coletar mais dados e reduzir os riscos e incertezas sobre este tipo de equipamento, como falhas de software e hardware, colisões entre drones e pássaros e também a perda do sinal da aeronave.

Segundo dados da ANAC e do DECEA, o Brasil apresentou, no último ano, um crescimento de 100% na quantidade de solicitações de cadastros de drones para uso profissional, implicando, consequentemente, no aumento do número de solicitações de vôos – um salto de 13 para 80 mil, quando comparado ao ano anterior.

Como resultado, o país registrou quatro casos de fechamento de aeroportos ocasionados por aeronaves não tripuladas, no mesmo período. O aeroporto de Congonhas (SP), por exemplo, chegou a ser fechado por uma hora, causando um prejuízo estimado de R$ 1 milhão, segundo a ABEAR (Associação Brasileiras das Empresas Aéreas).

Segundo o fundador da SMX Systems, Samuel Salomão, é preciso conhecer e seguir as regras estipuladas pela ANAC para fazer um vôo com segurança. Também é preciso enviar com antecedência um plano de vôo para o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) para que seja aprovado. “Antes de decolar, nós enviamos um plano de vôo para a aeronáutica. Uma vez autorizado, o piloto precisa seguir essas orientações de trajeto”, explica Salomão. 

“Por ora precisamos sobrevoar apenas áreas não habitadas para testar a fadiga dos drones. Imagina se um pássaro se choca ao drone e ele cai sobre um automóvel ou até uma pessoa? Estamos trabalhando diretamente com a ANAC e a FAB para tornar esse tipo de serviço oficialmente disponível no Brasil”, completa.

Também é preciso enfatizar que os drones utilizados com a finalidade de transporte precisam de uma estrutura mais robusta e, por isso, são diferentes daqueles que podem ser comprados pela internet. O modelo utilizado nos testes feitos pela Relp! tem cerca de 1,5 metros de diâmetro, pesa 9 kg e tem uma autonomia de 10 km com apenas uma carga de bateria, podendo transportar até dois quilos de carga em um raio de até cinco quilômetros. 

Atualmente, a entrega de delivery de comida é transportada por motos e bicicletas, em sua maioria. A esperança é que esses drones ajudem, inicialmente, a reduzir o tempo de entrega e a qualidade dos serviços em alguns casos específicos como atravessar rios, lagos e locais de tráfego intenso de veículos.

“A Relp! é uma das especialistas do mercado quando se trata de gestão de restaurantes. O serviço de delivery por drone visa manter a qualidade da entrega de alimentos, mitigando riscos em relação ao last mile terrestre”, afirma Pedro Curcio, sócio e diretor de logística da companhia.

“Ainda é muito incipiente e este foi apenas o primeiro vôo para coletarmos dados e analisarmos de forma mais detalhada para recomendar possíveis pontos de melhoria. A SpeedBird está trabalhando fortemente com a ANAC e FAB para tornar isso possível”, finaliza Lucas Sauaia, head de BI da Relp!.

Informações de Mercado

Acesse nossas publicações

Análises do segmento de foodservice, estudos econômicos, papers relevantes, documentos selecionados para a sua tomada de decisão. A inteligência de mercado do IFB ao seu dispor.

Nome*
E-mail*
Empresa*